Capa » Aventuras » Cassino: A Maior praia do Mundo – O início
Cassino: A Maior praia do Mundo – O início

Cassino: A Maior praia do Mundo – O início

Como alguns já sabem em outubro de 2014 eu e meus amigos Rafael (blog Seu Mochilão) e Junior (blog Cabô Cabô) atravessamos a maior praia do mundo. Foram 235km de alegria, satisfação, dor e superação.

A travessia do Cassino não foi simplesmente mais um trekking em minha vida, ela foi de longe a jornada mais difícil, mental e física, que vivi até hoje. Foram 7 dias, 3 horas e 2 minutos de esforços e sentimentos extremos.

Esse será o primeiro post de uma série, pois resolvi dividir o relato para que a leitura não fique cansativa.

Pois bem, vamos começar do inicio. A ideia de fazer o Cassino, que na época eu brincava ser uma “ideia de jerico” veio do Rafael do blog Seu Mochilão.
Quando ele me falou sobre a travessia eu comecei a pesquisar e para minha surpresa não havia muitas informações na internet.

Sabíamos que duas agências promoviam a travessia com carro de apoio e uma estrutura incrível, mas não era essa a proposta. Queríamos atravessar sozinhos, carregando tudo na mochila, mesmo sabendo que o local era desabitado, inóspito, sem sinal de celular e sem certezas sobre pontos de água, enfim, queríamos fazer a travessia como o lendário Falcon Scott (um dos exploradores do polo sul), dependendo apenas da tração humana, mas diferente de Scott, tivemos um final feliz.

A ideia de atravessar o Cassino inicialmente veio por causa do seu título “A maior praia do mundo”, mas assim que comecei a estudar o local, me apaixonei. Caminhar por um lugar onde a natureza ditava as regras e não o homem me deixou extasiada.

A praia do Cassino consta no Guiness Book (Livro dos Recordes) como a maior praia em extensão do mundo, tendo assim mais de 254 km de comprimento (medição do Guinness book), se estendendo desde os molhes da barra do Cassino (Rio Grande) até os Molhes do Chuí (Chuí).

Confesso que a medida que a data da travessia ia se aproximando eu ficava cada vez mais tensa. Era como se jogar no escuro, mas eu sentia que a recompensa valeria o risco.

A preocupação maior sempre foi com a água e por isso optamos pela alimentação pronta que é mais pesada, porém sem necessidade do uso de água para prepará-la. A comida foi um tema tratado com muito carinho, já que a média de caminhada diária era de 30km na areia com sol e peso nas costas. Precisávamos nos alimentar bem para aguentar o tranco.

Cassino

Comida para 2 pessoas (pipoca de microondas era o prêmio para quando chegássemos no farol)

Almoço e janta, café da manhã, lanches, carbo em gel, proteínas, tudo para 8 dias, fora equipamentos e roupa para frio (estamos falando do Sul), roupa para chuva e um pouco de areia que ia acumulando nas mochilas o que totalizou vinte e sete quilos (cada mochila) a serem carregados pelos 235km.

No dia 17 de outubro de 2014 saímos logo cedo de São Paulo (07:26h) rumo ao aeroporto de Porto Alegre e de lá para a rodoviária, pois nosso destino final era Rio Grande e ficaríamos em algum camping na praia do Cassino.

De Porto Alegre a Rio Grande são quatro horas e meia de viagem e não descemos na rodoviária da cidade, pedimos para o motorista parar no ponto do Bar do Beto (fiquem tranquilos, eles sabem onde é o bar do Beto), pois era nesse ponto que deveríamos pegar nosso próximo ônibus para a Praia do Cassino.

Cassino

Pegamos um seletivo rumo ao nosso destino final daquele dia, o Cassino. Foi um dia de viagens, mas por fim descemos no centro e começamos a rodar a cidade atrás de camping e não demoramos a achar já que o lugar é pequeno.

O camping estava vazio, pois era baixa temporada e assim escolhemos o melhor local para montar nossas barracas.
Contamos ao responsável pelo local que iríamos atravessar o Cassino a pé e ele nos chamou de loucos e nos contou que até então nunca havia recebido ninguém no camping com essa intenção. Desejou-nos sorte porque íamos precisar, segundo ele.

Vou terminar por aqui esse pequeno relato do início da nossa expedição.


Leia também:

Cassino, o início: clique aqui.
Primeiro dia de trekking: clique aqui.
Segundo dia de trekking: clique aqui.
Terceiro dia de trekking: clique aqui.
Quarto dia de trekking: clique aqui.
Quinto dia de Trekking: clique aqui.
Sexto dia de trekking: clique aqui.
Sétimo dia de trekking: clique aqui.
Oitavo dia de trekking: clique aqui.

Cassino

O time

É importante lembrar: Se você decidiu fazer uma viagem de aventura, principalmente para fora do país, a recomendação é que você faça um seguro viagem com cobertura para esportes outdoor. Clique aqui para saber mais.

Expedição Cassino – Teaser

  • NOTA: Se quiser pernoitar no Farol Abardão e no Farol do Chuí uma solicitação deverá ser enviada à Marinha:

    Telefone – 53 – 3233 6322 Sargento Bittencourt
    email: bittencourt@ssn-5.mar.mil.br

  • Dicas para o início do Trekking da Praia do Cassino

    • Levar protetor solar;
    • Já iniciar com 3 litros de água e torcer para ter água nos arroios;
    • Levar roupa de frio

    Mapa da Trip

    Trilha

    Nível: Extremo
    Data da trilha: 18/04/2015
    Total percorrido: 235 km

    Arquivos

    Tracklog no Wikiloc: Praia do Cassino

    Custos

    Ida

    • São Paulo x Porto Alegre R$ 178,00 – TAM
    • Porto Alegre x Rio Grande R$ 63,00 – Planalto Transportes
    • Rio Grande x Cassino – R$4,45- Circular – P09 Cassino – Noiva do Mar

    Retorno

    • Chuí x Pelotas – R$ 47,35 – Viação Expresso Embaixador
    • Pelotas x Porto Alegre – R$ 46,75 – Viação Expresso Embaixador
    • Porto Alegre x São Paulo – R$ 178,00 – TAM

    Pernoite

    • Camping do Sindicato dos Rodoviários no Cassino – R$ 40,00 – (53) 3236-6013

    Sobre Gisely Bohrer

    Gisely Bohrer
    Mineira de nascimento, Vila-Velhense (canela-verde) de coração, analista de importação, estudante de Turismo, blogueira e viciada em esportes. Trekking, corrida e musculação ocupam boa parte do seu tempo livre. Começou no trekking através do Clube de Desbravadores e desde então é sua paixão. Além dos esportes, ama viajar e ler um bom livro. Vive tudo intensamente para esta vida ser suficiente.

    14 comentários

    1. Que legal, parece que foi uma grande aventura! Quero ler mais!

    2. Ansiosa em ler o resto do relato 🙂

    3. OLá, adorei o relato! Nem consigo esperar para ler os “próximos capítulos”
      PARABÉNS para os intrépidos montanhistas praianos!!!
      abraços, Cilene

    4. Getulio R. Vogetta

      Show de travessia Gisely! E o melhor de tudo: totalmente autossuficientes!
      Namastê!

    5. Parabéns pela travessia!! Estou planejando a minha apartir de já!

    6. Linda Gisely, não entendi uma coisa: “[…] Pegamos um seletivo rumo ao nosso destino final daquele dia, o Cassino. Foi um dia de viagens […]”. Do Rio Grande até o Cassino levou um dia de viagem? É isso mesmo? :$

      • Gisely Bohrer

        Foi realmente um dia de viagens… Se começar a ler 2 parágrafos antes vai notar que em um mesmo dia viajamos de São paulo a Porto Alegre, depois de Porto Alegre a Rio Grande e no fim o seletivo de Rio Grande à Praia do Cassino. Saímos cedo de São Paulo e chegamos com o sol se pondo na praia.

        Qq dúvida só perguntar.

    7. Bom dia
      Voces tem a Rota trail e podem compartilhar

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

    *

    Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome. & GeekyCube.