Capa » Aventuras » Cassino: A Maior praia do mundo – Trekking – 7.º dia
Cassino: A Maior praia do mundo – Trekking – 7.º dia

Cassino: A Maior praia do mundo – Trekking – 7.º dia

Acordamos e “uhuuuuu” estávamos vivos. Levantamos e fomos procurar pelo Ricardo para agradecer a estadia, a conversa (assustadora), a comida e a bebida.

Não pedimos carona para sair da casa, fomos andando, seguindo uma trilha de pneus da caminhonete em direção a praia. Os três cachorros do Ricardo resolveram nos seguir, mas não demos muita bola, pois cachorros sempre voltam para seus donos, certo?

Fomos até um boia de ferro de navio que está há anos ali na praia para tirarmos algumas fotos antes de começar nossa caminhada.
Estávamos animados, pois achávamos que nesse dia chegaríamos ao Hermenegildo que é uma praia habitada e poderíamos então tomar uma coca cola, era meu sonho.

Esse dia não seria diferente dos outros, teríamos que andar 30 km, mas estávamos mais lentos, não pelo cansaço, mas por causa dos cachorros.

Eles não voltaram e começamos a ficar com medo deles nos seguirem o dia todo. E se o Ricardo achasse que tínhamos roubado os cachorros? E se viesse atrás de nós com a “lourdinha” (sua arma preferida)? Eu voltei a pirar e para ajudar o cachorro São Bernardo começou a correr pra dentro das dunas e sumir. Cada vez mais ele se embrenhava para dentro das dunas e nos atrasava.
Eu só conseguia pensar uma coisa : “Se esse cachorro sumir, eu sou uma pessoa morta”.
Depois de muitas horas andando e correndo atrás dos cachorros, avistamos a caminhonete do Ricardo vindo em nossa direção. Ele parou e disse que sabia que os cães estariam nos seguindo e não se importou porque ele estava indo pro Hermenegildo na parte da tarde e pegaria eles pelo caminho e assim jogou os três cachorros na caçamba.

Ok, cachorros entregues agora tínhamos que correr atrás do tempo perdido. Sol forte e muitos quilômetros nos aguardavam até o fim do dia.
A paisagem mudou um pouco nesse dia, a praia estava cheia de conchas, formava um lindo tapete. Pegamos algumas como lembrança e sentamos o pé, era andar ou andar.

Batemos os 200 km e nada de avistarmos o Hermenegildo, minha coca cola estava difícil. Enfim fizemos 30 km e já estava bem tarde, então resolvemos acampar.

Por estar muito próximo a um local habitado resolvemos procurar um lugar bem protegido para acampar e escolhemos o quintal de uma propriedade com cara de abandonada ou temporariamente abandonada.
O local era perfeito, tinha um riacho e era bem escondido. Jantamos e pela primeira vez ficamos um tempo do lado de fora da barraca conversando. Sabíamos que o fim estava se aproximando e por isso combinamos de acordar de madrugada para terminar cedo a travessia.

Agora falta pouco para o fim da Expedição Cassino.


Leia também:

Cassino, o início: clique aqui.
Primeiro dia de trekking: clique aqui.
Segundo dia de trekking: clique aqui.
Terceiro dia de trekking: clique aqui.
Quarto dia de trekking: clique aqui.
Quinto dia de Trekking: clique aqui.
Sexto dia de trekking: clique aqui.
Sétimo dia de trekking: clique aqui.
Oitavo dia de trekking: clique aqui.

É importante lembrar: Se você decidiu fazer uma viagem de aventura, principalmente para fora do país, a recomendação é que você faça um seguro viagem com cobertura para esportes outdoor. Clique aqui para saber mais.
  • NOTA: Se quiser pernoitar no Farol Abardão e no Farol do Chuí uma solicitação deverá ser enviada à Marinha:

    Telefone – 53 – 3233 6322 Sargento Bittencourt
    email: bittencourt@ssn-5.mar.mil.br

  • Dicas para o início do Trekking da Praia do Cassino

    • Levar protetor solar;
    • Já iniciar com 3 litros de água e torcer para ter água nos arroios;
    • Levar roupa de frio

    Mapa da Trip

    Trilha

    Nível: Extremo
    Data da trilha: 18/04/2015
    Total percorrido: 235 km

    Arquivos

    Tracklog no Wikiloc: Praia do Cassino

    Custos

    Ida

    • São Paulo x Porto Alegre R$ 178,00 – TAM
    • Porto Alegre x Rio Grande R$ 63,00 – Planalto Transportes
    • Rio Grande x Cassino – R$4,45- Circular – P09 Cassino – Noiva do Mar
    • Taxi: R$ 30,00

    Retorno

    • Chuí x Pelotas – R$ 47,35 – Viação Expresso Embaixador
    • Pelotas x Porto Alegre – R$ 46,75 – Viação Expresso Embaixador
    • Porto Alegre x São Paulo – R$ 178,00 – TAM

    Pernoite

    • Camping do Sindicato dos Rodoviários no Cassino – R$ 40,00 – (53) 3236-6013

    Sobre Gisely Bohrer

    Gisely Bohrer
    Mineira de nascimento, Vila-Velhense (canela-verde) de coração, analista de importação, estudante de Turismo, blogueira e viciada em esportes. Trekking, corrida e musculação ocupam boa parte do seu tempo livre. Começou no trekking através do Clube de Desbravadores e desde então é sua paixão. Além dos esportes, ama viajar e ler um bom livro. Vive tudo intensamente para esta vida ser suficiente.

    6 comentários

    1. Eu estava curioso pelo fim da história com o nosso amigo Ricardo kkk
      Que legal Gi, vou aguardar a próxima parte, estou adorando acompanhar (mesmo que virtualmente) a expedição de vocês!

      Abraços!

    2. Gisely, adorei as histórias.
      Farei a travessia em novembro com uma das empresas de turismo, então já estou me preparando e estudando.
      Você acha que foi um erro fazer de bota ?
      Eu sempre uso botas, mas tive a orientação para fazer este percurso de tênis.
      Estou aguardando ansiosa a última parte, rs
      Parabéns pela coragem e viagem.
      Halina

      • Gisely Bohrer

        Oi Halina, legal saber que vai fazer e sim foi um erro fazer de bota. Hoje que já conheço o percurso faria com um tênis leve.
        Você vai adorar o Cassino e vai poder curtir mais indo com agência rsrsrs
        Aproveite a viagem e essa semana já sai o último relato.

        Bejinhos 🙂

    3. Parabéns Gi!
      Acompanhei e torci bastante por voces!
      Organizei a primeira travessia invernal nessa praia em 2012!
      Sem apoio nenhum!
      Muito difícil! Muita chuva, vento e dores!
      Minha empresa oferece esse roteiro com ou sem apoio 4×4.
      Bons Ventos

      • Gisely Bohrer

        Oi Evandro, conheço sua empresa, a Sol de Indiada. Que fique aqui como uma dica de atravessar o Cassino com apoio, podem procurar a empresa eu super recomendo 🙂

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

    *

    Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome. & GeekyCube.