Capa » Artigos » Refúgio Kalapalo – Um abrigo, uma escola
Refúgio Kalapalo – Um abrigo, uma escola

Refúgio Kalapalo – Um abrigo, uma escola

Neste final de semana, a convite de Guilherme Cavallari, aconteceu um encontro de blogs no Refúgio Kalapalo. Mas de onde surgiu a ideia desse encontro?

Há muitos anos eu havia comprado da Editora Kalapalo três livros, o Manual de Trekking, Guia de Trekking vol 1 e Guia de Trekking vol 2 e volta e meia eu os uso. Quando comecei a receber muitas perguntas dos leitores sobre como começar a praticar trekking, eu olhei para esses livros e tive um “estalo”, por que não entrar em contato com o Cavallari para perguntar sobre seus cursos de trekking?
E foi nesse contato (via skype) que ele não só me contou sobre os cursos, mas também fez o convite para conhecer o Refúgio que também é um campo escola.

A ideia era reunir 12 blogueiros para um final de semana de bate papo, trekking, pedalada e degustação culinária, e abro aqui um parêntese para dizer que a Adriana (esposa do Cavallari) cozinha divinamente.

Refúgio Kalapalo

Gisely (A Montanhista), Rafael (Seu Mochilão), Marcos (Bike Magazine), André (Até Onde Deu Pra Ir De Bicicleta), Palmieri (Kampa), Mario (Trekking Brasil), Luiza (Fui Acampar), Tiago (Fé no pé), Keisuke (Outdoor), Rodrigo e Eliana (Clube De Cicloturismo) e Fábio (Pedal Nativo) – Fotógrafo: Guilherme Cavallari

Chegamos na sexta feira às 20:00h no Refúgio e uma sopa maravilhosa nos aguardava para nos aquecer do frio daquela noite. Nos apresentamos, conversamos, eram muitas pessoas que amam esporte outdoor em uma sala , querendo falar, querendo ouvir, querendo aprender, era uma confusão boa.

No sábado, depois do café da manhã, Cavallari propôs uma dinâmica e cada um teve que falar um pouquinho sobre suas inspirações, preocupações e direcionamento. Foi muito proveitoso escutar como cada um começou no mundo outdoor, os medos e planejamento futuro.

Refúgio Kalapalo

Bate papo sobre inspirações, preocupações e direcionamento.

Depois da conversa, todos os 12 convidados foram para a trilha, inclusive os ciclistas e o bate papo continuou no cume da Pedra Bonita, a 2100 m, era muita informação a ser trocada em um final de semana rsrsrs.

Nesse dia, ainda tivemos o privilégio de assistir o filme Transpatagônia, que mostra um pouco de como foram os 6 meses de cicloviagem por toda a extensão da Patagônia. Claro que depois de ver o filme fiquei super a fim de ler o livro, queria saber cada detalhe da viagem do Cavallari.

No domingo teve trilha para trilheiros, pedalada para os ciclistas e no final rolou uma feijoada vegana maravilhosa, a única observação a fazer é que faltou carne, mas fora isso estava perfeita rsrsrs.

Quando pensei que o casal já não tinha mais como nos surpreender, Cavallari entregou a cada um, seu livro, Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas.

Foi um final de semana incrível em um abrigo de montanha lindíssimo, com pessoas maravilhosas e que me inspiram. Agradeço o convite do Cavallari e da Adriana, adorei o abrigo, a comida, as trilhas, o bate papo, as dicas, enfim, tudo.

Refúgio Kalapalo

Eu, os anfitriões Adriana e Guilherme Cavallari e Rafael (Seu Mochilão).

  • Livros do Cavallari que tenho e recomendo:

Guia de trekking vol 1: http://goo.gl/AKMVTk
Guia de trekking vol 2: http://goo.gl/LpaHbk
Manual de Trekking: http://goo.gl/LBYMGJ
Transpatagônia, Pumas não comem ciclistas: http://goo.gl/RKOTWL

  • Cursos realizados no Refúgio:

Mountain Bike e Cicloturismo, Trekking, Gps e Primeiros Socorros em áreas remotas naturais. Para saber mais, clique aqui.

Transpatagônia – Trailler do filme

Logo menos no Netflix

Como chegar ao Refúgio Kalapalo

O Refúgio Kalapalo fica localizado no município de Gonçalves (MG), na Serra da Mantiqueira, entre Monte Verde (MG) e Campos do Jordão (SP). Às coordenadas geográficas são: 22° 44′ 28,14″ S / 45° 50′ 04,50″ W / 1.585 m acima do nível do mar. O local oferece serviço de traslado. Para mais informações clique aqui.

O Final de semana no Refúgio Kalapalo foi um convite do proprietário, Guilherme Cavallari, mas a opinião aqui citada é pessoal e sincera, sem influência da marca.

Sobre Gisely Bohrer

Gisely Bohrer
Mineira de nascimento, Vila-Velhense (canela-verde) de coração, analista de importação, estudante de Turismo, blogueira e viciada em esportes. Trekking, corrida e musculação ocupam boa parte do seu tempo livre. Começou no trekking através do Clube de Desbravadores e desde então é sua paixão. Além dos esportes, ama viajar e ler um bom livro. Vive tudo intensamente para esta vida ser suficiente.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome. & GeekyCube.