Capa » Artigos » Alimentação e Hidratação durante o trekking
Alimentação e Hidratação durante o trekking

Alimentação e Hidratação durante o trekking

Tão importante quanto ter equipamentos e vontade para realizar esportes outdoor, é entender que o corpo necessita de “combustível” para manter as energias durante a prática.

Terreno desnivelado, aclives, peso da mochila, alta quilometragem, tudo isso faz com que o trekking se transforme em um exercício de alta intensidade, portanto, é muito importante cuidarmos da nossa alimentação e hidratação, pois a última coisa que queremos, no meio do nada, é ter que lidar com uma desidratação ou uma hipoglicemia, certo?

aLIMENTAÇÃO

Sempre que vou escolher o tipo de alimentação e hidratação levo em consideração o nível do trekking e extensão.

Vale lembrar que o post é sobre alimentação para trekking, onde caminhamos muito e geralmente chegamos ao fim do dia cansados. Portanto, falarei de comidas práticas e rápidas de preparar. Para quem curte cozinhar, mesmo nessas situações, pode levar alimentos normais, mas eles são mais pesados, volumosos e perecíveis.

HIKING

Para um Hiking, que é uma caminhada de um dia, onde não há necessidade de pernoitar na trilha (bate e volta), normalmente levo o que for mais rápido de preparar para não forçar uma parada muito prolongada, já que a ideia é voltar pra casa no mesmo dia.

Sanduíches de queijo e peito de peru, frutas, castanhas, barra de cereal ou de proteína, biscoito, 1,5 litros de água, são exemplos do que levo para essa modalidade.

TREKKING LONGO- COM PONTOS DE ÁGUA

No caso de trekkings e travessias no gelo ou em locais onde tenho certeza que terei pontos de água, eu sempre opto pela refeição liofilizada ou desidratada. A vantagem é o peso (refeição completa e leve), porém o tempo de preparo é maior, precisa de água e o sabor não é lá essas coisas. Existem muitas opções de pratos, o negócio é descobrir qual é o menos pior. Eu elegi o macarrão a bolonhesa e o risoto de frango como meus preferidos (para ser sincera, são os que consigo comer).

Para trilhas extensas eu sempre levo frutas desidratadas, castanhas, barra de proteína, carboidrato em gel, biscoito, chocolate, bisnaguinha, polenguinho, etc.

Para hidratação levo pelo menos 2 litros de água (se tiver certeza que existem pontos de água) e um Suun ou Hidrotabs (bebida repositora de eletrólitos e vitaminas essenciais para atletas – pastilhas).

Não esqueça de levar Clorin ou hidrosteril para tratar a água coletada na trilha.

  • Opções de comida liofilizada – desidratada:

Liofoods e Sublimar – Clique aqui

TREKKING LONGO- COM ESCASSEZ DE PONTOS DE ÁGUA

Quando escolho um trekking que não tenho certeza se terei água suficiente para beber e preparar as refeições, eu opto pela alimentação pronta. Como o próprio nome diz, ela vem pronta para consumo. Não precisa adicionar água e caso não goste de comida em temperatura ambiente, é só jogar no fogareiro e esquentar.

O sabor é bem parecido com o da comida caseira, porém contém mais sódio. E como nem tudo são flores, essa é uma opção mais pesada (refeição completa), mas na escassez de água é a melhor opção, já que o trekking é longo e passar dias comendo “guloseimas” pode terminar mal.

Costumo levar ainda frutas desidratadas, castanhas, barra de proteína, carboidrato em gel, biscoito, chocolate, bisnaguinha, polenguinho, etc.

Para a hidratação pelo menos 4 litros de água e um Suun ou Hidrotabs (bebida repositora de eletrólitos e vitaminas essenciais para atletas – pastilhas).

Não esqueça de levar Clorin ou hidrosteril para tratar a água coletada na trilha.

  • Opções de alimentação pronta:

Marca – Vapza – Clique aqui
Marca – Alimentação pronta – Clique aqui

 

Existem muitas opções de alimentos para trekking, os que citei são os que uso regularmente.
Existem outros post’s básicos de trekking super importantes, clique aqui e saiba mais sobre Alimentação e hidratação, equipamentos, Kit primeiro socorros, organização da mochila cargueira, seguro com salvamento e resgate, etc.
É importante lembrar: Se você decidiu fazer uma viagem de aventura, principalmente para fora do país, a recomendação é que você faça um seguro viagem com cobertura para esportes outdoor. Clique aqui para saber mais. 
Este não é um post patrocinado.

Foto: 123rf.com

Sobre Gisely Bohrer

Gisely Bohrer
Mineira de nascimento, Vila-Velhense (canela-verde) de coração, analista de importação, estudante de Turismo, blogueira e viciada em esportes. Trekking, corrida e musculação ocupam boa parte do seu tempo livre. Começou no trekking através do Clube de Desbravadores e desde então é sua paixão. Além dos esportes, ama viajar e ler um bom livro. Vive tudo intensamente para esta vida ser suficiente.

8 comentários

  1. Boa dica! Os produtos liofilizados até que quebram um galho, principalmente o strogonoff. Agora o arroz e o feijão liofilizados não gostei muito. Sua dica pode ser uma boa opção. Comprarei para testar aqui em casa!!!!

    • Gisely Bohrer

      Oi Leandro, o arroz e o feijão da vapza são muito bons, o gosto é bem parecido com o da comida caseira. Eles também tem a carne seca e o Frango. O peso é um problema, mas qdo o trekking é mais curto até rola.

  2. Oi Gi!
    Amei esse post!
    Também não consigo gostar da comida liofilizada!
    Adoro as comidinhas prontas da Vapza e tem ótimas opções.
    Bj

    • Gisely Bohrer

      Oi Carla 🙂 Ainda bem que não estou nessa sozinha rsrsrs. Às vezes não tenho opção. Igual agora para Argentina. Vários dias, muita quilometragem, altitude e muitos pontos de água, seria muita teimosia minha levar alimentação pronta. A liofilizada é bem mais leve.

      Mas vamos combinar… aquele feijão da vapza é divino e o pacotinho de carne com batatas da “alimentação pronta” é tudo de bom. 😀

  3. esse gel de carboidratos faz falta?? vi que tem tão pouco carboidrato nele que estou pensando que vale mais a pena levar uns pães árabes e passar polenguinho.Vou para a travessia da serra fina o que acha?

    • Gisely Bohrer

      Oi Wendel o gel é de rápida absorção e não precisa parar pra comer, é jogar na boca e meter água em cima, é muito utilizado em corridas acima de 10km. Eu uso muito quando vou pra trekkings que preciso andar muuuito e parar pouco. Fica a seu critério 🙂

  4. Experimentei o strogonoff de frnago com purê de batatas da Liofoods e achei o gosto bem esquisito. Gosto de torresmo velho? Eu acho que é… :). O feijão com carne e bacon é razoável, mas lembra lá no fundo o mesmo gosto ruim do purê. O spaghetti achei sem gosto, mas com uns complementos deve ficar bom. Sabendo disso, fiz o risoto deles com meu bacon e ficou bacana! Não conheço os liofilizados da Sublimar. É melhor que Liofoods, na opinião de vocês?

    Comprei 5 pratos diferentes da Alimentação Pronta. Experimentei o picadinho de carne bovina e estava esperando algo nível liofoods. Quase chorei de felicidade! Comida boa, quase se passa por um almoço feito em casa. Podia apenas ter menos sal, não é? O arroz sai muuuito feio da embalagem, então a minha dica é soltar os grãos apertando a embalagem. Façam isso após esquentarem o prato e antes de abrir o pacote. Farei uma caminhada com pernoite neste fim de semana e experimentarei o strogonoff de carne. Tomara que seja bom também! Não encontrei os pratos da Vapza para comprar. Sou de Mariana/MG, perto de BH. Se alguém souber de algum lugar lá que venda Vapza, peço que me avisem aqui! Farei Serra Fina em maio e até agora a Alimentração Pronta está ganhando para me acompanhar! Valeu pela dicas, Gisely! Já li o seu relato da Serra Fina e achei bacana também!

    • Gisely Bohrer

      Oi Marcio, eu tenho pavor do strogonoff da liofoods kkkkk Alimentação pronta é um manjar dos Deuses, só é mais pesadinha rsrsrs

      Vapza está cada vez mais difícil de achar mesmo, nem em Sampa tô achando 🙁
      Bons ventos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

Content Protected Using Blog Protector By: PcDrome. & GeekyCube.